segunda-feira, 22 de abril de 2013

“Estamos anunciando o rompimento com o governador Eduardo Campos”, declaram vereadores taboquinhas em coletiva



Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (22), na Câmara, os vereadores Ernesto Maia (PTB), Deomedes Brito (PT) e Carlinhos da Cohab (PSL) anunciaram o rompimento com o Governo do Estado.

Segundo os três parlamentares, o isso se deu pela falta de obras do Governo do Estado em Santa Cruz do Capibaribe e pelo pouco interesse da pessoa de Eduardo Campos (PSB) em relação ao município.

“As pessoas acham que o governo de Eduardo Campos vem dando um show em todas as áreas, mas não é verdade. Estamos assumindo a nossa independência”, destacou Ernesto Maia.

Os vereadores também afirmaram que pretendem aumentar em número de pessoas naquilo que chamaram de “movimento suprapartidário”, realizando reuniões com outras lideranças de Santa Cruz que tenham essa mesma postura de insatisfação.

A busca dessas alianças começaria já na próxima semana, independentemente do lado político e, em 15 dias, isso passaria a ser feito em outras cidades.

“Isso é um desabafo que nós três tínhamos que demonstrar contra os desmandos do Governo do Estado”, desabafou Carlinhos da Cohab.

Reações de José Augusto Maia, Armando Monteiro e Humberto Costa

Indagados sobre o que pensavam os principais líderes do grupo no município e no estado, os vereadores foram enfáticos.

Eles disseram que José Augusto Maia não concordou com o posicionamento dos três e que Armando teria tentado, em uma conversa, convencê-los a não tomar essa decisão, mas sem sucesso.

Já Deomedes Brito afirmou que o senador Humberto Costa (PT) também não aceitou a ideia do rompimento.

Outro fato que chamou a atenção é que, mesmo com o rompimento, o apoio a José Augusto Maia está mantido mesmo que o deputado não os apoie no futuro.

Possíveis prejuízos políticos com o rompimento

Na coletiva, Ernesto deixou claro que tem ciência dos possíveis prejuízos políticos que virão com o rompimento, mas disse que estaria preparado para isso.

Indagado sobre a continuidade da pré-candidatura a deputado estadual e da clara possibilidade de uma disputa sem o apoio de José Augusto Maia, Ernesto respondeu:

“Vamos tentar trazer José Augusto Maia para que ele rompa com o governador”, destacou, frisando que seu nome continua na disputa para uma vaga na Alepe e que acredita na união do grupo em um único candidato para deputado estadual e para deputado federal, como também firmaram seu apoio a presidente Dilma (PT) para próximas eleições presidenciais.

fonte Blog Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário