sábado, 29 de novembro de 2014

Elemento armado se esconde por trás de uma Toyota e assalta filha de comerciante no momento em que ela chegava em casa no Bairro Marajás, mototaxista que levou a jovem também foi vítima do assaltado

A rua onde aconteceu o assalto é escura e fica próximo 
a PE-145

A filha de um comerciante foi assaltada no momento em que chegava em sua
 residência localizada na Rua Manoel Ferreira de Lima no Bairro Marajás em Brejo 
da Madre de Deus.

De acordo com informações de populares, era por volta das 18h30min deste 
sábado (29), quando Cristina, filha do comerciante sr. Luiz da Agropoly chegou 
em casa de mototaxi, no mesmo instante um elemento que estava escondido por 
traz de um veículo se aproximou em uma moto e anunciou o assalto. A vítima teve 
uma arma apontada para a cabeça e foi obrigada a passar a bolsa com o apurado do 
dia, celular, documentos. O mototaxista também teve foi vítima e teve o celular e a 
carteira roubados. Antes de ir embora o assaltante quis entrar na residência, mas a 
vítima disse que estava sem a chave, ele então desistiu e  aos sair em disparada para
 pegar a PE-145, ainda balançou a arma e apontou para duas jovens que estavam
 conversando próximo ao local presenciaram o assalto.

Informações repassadas para o Blog Estação Notícias dão conta de que o elemento
 aparentava ser muito jovem e estava em uma moto velha sem placa, de cor não 
identificada, usando calça jeans, camisa marrom e sandália havaianas e usava
capacete com viseira.

Ainda de acordo com informações de populares, o assaltante teria passado passado
pela rua por duas vezes, e na terceira, se escondeu atrás de uma Toyota que estava
do outro lado em frente à casa da vítima.

A polícia foi acionada e chegou ao local minutos após do assalto, colheu as 
informações e saiu na tentativa de prender o meliante.

A situação do Brejo da Madre de Deus piora a cada dia no que se diz respeito à
 segurança pública. A violência tem aumentado bruscamente deixando a população 
apavorada. O medo está espalhado por toda parte, ao entrar em uma loja, a “cara
 de espanto” dos que ali trabalham é visível, ninguém está tranquilo.

A paz que antes tinha em nossa cidade foi embora e deu lugar ao desespero que 
está atingindo toda população. As ruas estão ficando cada vez mais desertas, os 
brejenses se trancam em suas casas invertendo as posições, já que os marginais
 andam soltos pela rua e o cidadão está “preso” por força da necessidade de 
sobrevivência.


Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário