sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Guarda Civil Municipal está em pé de guerra, falta comando e sobram brigas e intrigas


Vários integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) do Brejo da Madre de Deus 
relataram que a GCM vive o seu pior momento e que uma verdadeira briga 
interna está acontecendo na instituição. “O clima é de total descontrole,
 ofensas, constrangimento e perseguições”.

Uma carta denúncia foi encaminhada dia 30 de outubro solicitando que medidas 
cabíveis sejam tomadas para regularizar a situação.

“Encaminhamos a carta denuncia para a secretária de Administração e a mesma 
se negou a receber, alegando que procurassem o departamento jurídico. Já fomos
 pra todo canto, registramos oito boletins de ocorrência na delegacia local, 
denunciamos no ministério público e até agora ninguém resolveu nossa situação”.

Confira a carta denúncia:
Questionados sobre a onda de assaltos que vêm amedrontando a população brejense, 
os GCM disseram que um dos motivos é a má distribuição do efetivo.

“Não tem precisão de quatro guardas municipais ficarem de plantão no hospital ou
 dentro de alguma escola, é um absurdo, a cidade fica totalmente descoberta. 
Poderíamos está trabalhando como antes estávamos, mas agora mudou tudo 
e pra pior”.

Apesar de uma grande parte da GCM sofrer com os desmandos, perseguições 
e escalas diferenciadas, os guerreiros não fogem da luta e estão comparecendo
 para dar expediente, muito embora sem nenhum estimulo.

A GCM procurou orientação jurídica para agir dentro da legalidade, e pedem 
que as autoridades competentes possam também fazer sua parte para 
resolver esses problemas urgentemente.

Da Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário