sábado, 28 de fevereiro de 2015

Presos suspeitos de mandar matar 3 conselheiros tutelares e idosa em PE

Suspeitos são a avó e o pai da menina que sobreviveu à chacina, em Poção.

Polícia Civil prendeu ainda um homem que seria um dos executores.

Três conselheiros tutelares e uma idosa são mortos a tiros em Poção, Pernambuco (Foto: Reprodução/ TV Asa Branca)Chacina ocorreu quando idosa e três conselheiros
voltavam com uma menina da casa da avó paterna
(Foto: Reprodução/ TV Asa Branca)
A Polícia Civil prendeu na sexta-feira (27) duas pessoas que teriam mandado matar uma idosa e três conselheiros tutelares em Poção, no Agreste pernambucano. Os suspeitos são Bernadete de Lourdes Britto Siqueira Rocha, de 52 anos, e José Cláudio de Britto Siqueira Filho, de 32 anos, respectivamente a avó e o pai da criança que sobreviveu à chacina.
As prisões valem por 30 dias e foram anunciadas em nota oficial da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) neste sábado (28). A assessoria de imprensa da pasta comunicou que foi preso ainda um homem de nome e idade não informados que seria um dos executores do crime. "Esclarecemos que a Polícia Civil continua em diligências com o escopo de concluir o inquérito policial e que ao final das investigações haverá coletiva à imprensa em data ainda não definida. A investigação continua sob sigilo", destaca este departamento.
Entenda o caso
O crime ocorreu no dia 6 de fevereiro. As vítimas estavam em um carro do Conselho Tutelar do município com uma menina de 3 anos, única sobrevivente. Eles vinham da casa da avó paterna da criança, situada em Arcoverde, no Sertão, a cerca de 70km de Poção.
Segundo o avô materno, João Batista, as famílias dividiam a guarda da criança. O pai e a avó paterna cuidavam dela durante a semana e, nos fins de semana, a menina ficava com os avós maternos.
  •  
Localizador chacina Poção (Foto: Arte/G1)
A senhora que morreu na chacina era Ana Rita Venâncio, esposa de João Batista e avó da criança.
As primeiras informações obtidas pela Polícia Militar apontam para uma emboscada contra as vítimas, na estrada do Sítio Cafundó, por ondeos cinco passavam de carro. "Primeiro, atiraram no motorista, depois nas mulheres que estavam no banco de trás e à queima roupa em um deles [conselheiro] que tentou escapar", informou a PM ao G1.
Os conselheiros eram Carmem Lúcia da Silva, de 38 anos, José Daniel Farias Monteiro, de 31, e Lindenberg Nóbrega de Vasconcelos, de 54. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) deCaruaru esteve no local e recolheu os corpos.
Inicialmente, havia a informação de que a criança teria sido ferida à bala na confusão, mas, no hospital, informaram que o sangue que a sujava não era dela. A menina está em um local não divulgado, por questão de segurança.
O avô materno disse que, no dia do crime, a avó e o pai mudaram repentinamente o horário que eles costumavam pegar a menina para passar o fim de semana. "A gente era para pegar a criança às 11h30 no colégio e entregar na segunda, de 7h30. Só que, essa semana, eles mesmo mudaram. (...) Mudou para gente ir pegar de 17h", relata. Segundo ele, há mais de dois anos as famílias compartilham a guarda da criança.
A PM comunicou, no dia 7, que nem o pai nem a avó paterna foram localizados. A mãe da criança já é falecida, segundo a corporação.

Do G1 Caruaru

Acidente deixa três pessoas mortas na PE-166 em Belo Jardim, no Agreste

Vítimas estavam trafegando em uma moto que colidiu em um caminhão.

Motorista do automóvel se apresentou na delegacia, foi ouvido e liberado.

Acidente em Belo Jardim (Foto: Divulgação/Blog A Voz do Povo)Segundo polícia, vítimas estavam em apenas uma
moto (Foto: Divulgação/Blog A Voz do Povo)
Um rapaz de 19 anos, outro de 24 e uma jovem de 18 anos morreram em um acidente na madrugada deste sábado (28), na PE-166 emBelo Jardim, no Agreste de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Civil, os três estavam trafegando em uma moto que colidiu em um caminhão.
A polícia ainda informou que eles morreram no local. Os corpos foram encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, também no Agreste. O motorista do caminhão se apresentou na delegacia e foi liberado.

Do G1 Caruaru 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Carga Pesada: “O gigante das grandes batalhas”

Carga Pesada em um dos momentos marcantes na Câmara de Vereadores do Brejo da
 Madre de Deus
Após a justiça ter deferido (aceito) na ultima quarta-feira (25) o pedido de liminar
 do radialista e ex-vereador João Gonçalves Neto, popularmente conhecido por 
Carga Pesada, cancelando o Leilão da Prefeitura do Brejo da Madre de Deus, os
 eleitores do grupo de oposição rasgaram elogios ao mais pesado dos jacarés
 pelo seu trabalho em prol da população brejense.

O assunto foi bastante comentado nas rodas de amigos e principalmente nas 
redes sociais. Confira alguns comentários no facebook:

“Parabéns hoje ao amigo guerreiro Carga Pesada. Saudades dos seus tempos 
de vereador, esse sabe fazer justiça com justiça”, Marilene Roberto (Marilene
 de Tabocas).
“Esse ex-vereador se candidatando terá o meu voto, Carga Pesada, esse
 merece”, Celio Oliveira (Boião).

“Muito bem Carga, só tem você mesmo e o resto fica só olhando”, Josefa
 Jirlaine.
Todo esse carinho e reconhecimento ao desempenho de Carga Pesada 
na política brejense não é à toa. De acordo com informações apuradas pelo
 nosso blog, Carga Pesada fez sérias denúncias contra o prefeito Dr. Edson, 
ao todo foram 108 denúncias em vários órgãos como o Ministério Público, 
Tribunal de Contas do Estado, Procuradoria Federal e Polícia Federal. 
O ex-vereador destacou as principais delas.

“Já fizemos várias denúncias e entre elas, destacamos a empresa com endereço
 fantasma na cidade de Sairé, inclusive a Polícia Federal já nos chamou para
 ouvir nosso depoimento. Armação de licitação onde temos até gravação 
nessa denúncia. Os dois leilões que foram cancelados, um em 2013 e outro 
agora em 2015 e também a denúncia que resultou na cassação do prefeito 
José Edson Sousa no ano de 2013 por abuso de poder político e poder
 econômico” afirmou Carga Pesada.


Como vereador Carga Pesada não se intimidou e partiu para o ataque.
 Exerceu a vereança de 2009 a 2012, foi um dos vereadores mais atuantes e
 grande defensor do povo e do seu grupo político na Câmara de Vereadores. 
De acordo com informações repassadas pelo ex-vereador, foram durante seu
mantado, 218 pedidos de Informações, 910 requerimentos, 72 projetos de Lei, 
entre eles, podemos destacar o que obriga a prefeitura contratar, para todas as
 festas do município, bandas ou artistas locais. A obrigatoriedade de a prefeitura 
disponibilizar profissionais para fazerem exames de fonoaudiologia nos professores 
duas vezes por ano. O Projeto de Lei que deu o nome de Dr. Rui Uchoa a praça da
 prefeitura, hoje, Academia da Saúde, e também a proibição da contratação de 
pessoas com ficha suja para cargos comissionados.

Na eleição de 2012 Carga Pesada preferiu não disputar a reeleição e se dedicou 
totalmente a campanha majoritária. Para 2016, o “peso pesado” não descarta a 
possibilidade de concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores do Brejo da
 Madre de Deus.

Do Estação Notícias

Quero agradecer ao amigo Atahanderson pela lembrança e dizer 
que nosso futuro politico esta nas mãos de DEUS e de Roberto Asfora 
 poderemos ser candidato um dia se for uma determinação do 
Amarelinho de Ouro.

Carga Pesada

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

O Mestre e o discípulo

Por Dário Gomes*
Como é bonito observar
 um profissional fazendo
sua arte, ele toma nas
mãos suas ferramentas e
 molda, faz o que quer.
Seja com madeira ou
qualquer outro material,
existirá sempre alguém
fazendo sua obra, na
destreza da profissão, no
prazer de fazer aquilo
que sabe fazer, parece até
 que não há limites naquilo
 que faz. O cantor, o
carpinteiro, o pedreiro, o
advogado, o escritor, o
juiz, o parlamentar ou
ainda o servente que sabe
 bem servir. Admiro
 muito o profissional que se dedica
a sua arte.

Mas existem alguns que vão além de profissionais, na verdade
 são verdadeiros mestres na arte e acrescentam-se aos tais o dom de
ensinar a arte aos que tem vocação para tal. São preparadores de
 discípulos, que num futuro próximo serão tão profissionais quanto. 

O mestre não precisa dizer ou provar que é o melhor, ele simplesmente
 é. Não precisa do orgulho por ser, sua capacidade já diz tudo,
e geralmente se indagado, sempre dirá: Estou aprendendo.

Conheci alunos de um conservatório de música, pessoas que
 brincavam com o instrumento que tocavam, sem perder ritmo, tom
ou tempo, pessoas que há 10 anos estavam estudando, e que
tocavam muito bem, simplesmente perguntei: O teu professor faz tudo
 isso que você faz? E um deles me respondeu: Não, ele não faz
 isso não, ele faz melhor, muito melhor que nós todos juntos. É
com ele que temos aprendido e cada vez que ele pega no
instrumento para tocar, vemos o quanto estamos longe de
chegarmos à sua capacidade.

Outro dia assistindo a um DVD, ouvi um comentário feito por Yamandu
 Costa, gaúcho, grande músico com seu violão de sete cordas, dizia ele
 que estava em um show com o grande acordeonista Dominguinhos e
 na intenção de impressionar o Mestre, dedilhou ao violão centenas de
 notas, ao final de sua apresentação foi a vez de Dominguinhos se
apresentar, fez este apenas o uso de quatro notas, então Yamandu
 Costa disse: Hoje aprendi mais uma lição; O mestre não precisa aparecer.

Por mais que o discípulo cresça, seu mestre será, sempre
maior, ainda que o conhecimento do discípulo alcance maior gama
que seu mestre, terá ele o prazer de honrar aquele que um dia lhe
 ensinou a arte na vida.

Mateus 10:24

Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o
seu senhor.

Somos eternos discípulos de Jesus. O Mestre por excelência, tem nos
dado conhecer muitos mistérios, tem nos feito saber coisas que nunca por
nós mesmos saberíamos e por mais que aprendamos, jamais chegaremos
a um grau de total aprendizado. Somente Ele tem todo o conhecimento,
somente Ele conhece o profundo e o escondido. A Ele, ao Mestre
toda honra, toda glória e todo louvor, para todo o sempre. 


*Dário Gomes de Araujo é Evangelista da Igreja Assembleia de Deus 
e atualmente é gestor na cidade de São José do Egito



Fonte:Blog do Jairo Gomes 

VERGONHA EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

Vereadores de Oposição são 

barrados de vistoriar PSF em 

Santa Cruz do Capibaribe

.
Na manhã desta quinta-feira (25) os vereadores Ernesto Maia (PSL), Fernando 
Aragão (PROS) e Deomedes Brito (PT) estiveram visitando o PSF que fica
localizado no bairro Dona Lica I, em Santa Cruz do Capibaribe.

Os três foram verificar denúncias de que não havia atendimento médico naquela 
unidade e, ao chegarem no local, constataram que, de fato, o médico, que é 
cubano, estava de férias e outro profissional não havia sido posto em seu lugar.

Questionada sobre quando estava previsto a volta do profissional de saúde, 
fundamental para a população carente daquela localidade e bairros próximos,
foi informado que não havia uma previsão para isso.

Outra denúncia que foi comprovada foi a falta de medicamentos para pressão
 e para DIABETES, além de curativos básicos. Ao tentarem fiscalizar o 
estoque do PSF, os mesmos foram barrados.

Pedi a funcionária que fizesse um documento por escrito falando sobre 
nossa visita e ela o fez. É lamentável isso que está acontecendo já que 
qualquer
 cidadão tem o direito de fiscalizar aquilo que é público. Eu, como presidente da 
Comissão de Saúde da Câmara, junto com meus companheiros, ficamos 
 constrangidos com o que aconteceu.”, disse Deomedes.


Momento em que a funcionária da unidade elaborou e assinou o documento.
Informações da Assessoria.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

DOU-LHE NADA! Pela segunda vez, Justiça suspende Leilão da Prefeitura do Brejo da Madre de Deus

O leilão foi cancelado minutos antes do início
A Justiça proibiu a realização de um leilão que estava marcado para as 10h 
desta quarta-feira (25) na garagem da Prefeitura do Brejo da Madre de Deus. 
O prefeito Dr. Edson tentou leiloar carros, motos, ônibus, trator, pneus, tanque de combustível, tubos de ferro, carroças, cadeiras, fogões industriais, materiais de
 informática e outros, mas não obteve êxito, assim como ocorreu em abril de 
2013 quando também foi barrado pela Justiça e não pode realizar o leilão dos
 bens móveis do município.

O cancelamento do leilão ocorreu após o Juiz Substituto Diego Vieira Lima da 
Vara Única da Comarca de Brejo da Madre de Deus-/PE, deferir a liminar 
ajuizada pelo ex-vereador João Gonçalves Neto (Carga Pesada) que 
encontrou várias irregularidades no leilão, entre elas:

A) Não houve a devida e necessária publicação do Edital de Leilão;
B) Inexiste avaliação dos bens levados à hasta pública;
C) Inexistência de discriminação dos bens que se pretendem alienar;
D) Valor dos bens postos alienação ultrapassa o valor máximo permitido
 pela Lei 8.666/93;
E) Ausência de autorização legislativa; e,
F) Inexistência de documento hábil comprovando que os bens são 
inservíveis;
Lista dos bens móveis do município que seriam leiloados
Clique em leia mais e confira na integra a liminar que cancelou o leilão:

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE PERNAMBUCO
COMARCA DE BREJO DA MADRE DE DEUS
VARA ÚNICA

PROCESSO N. 116-83.2015.8.17.0340

D E C I S Ã O

              Cuida-se de ação popular com pedido de liminar de antecipação 
dos efeitos da tutela inaudita altera parte ajuizada por JOÃO GONÇALVES 
NETO em face do MUNICÍPIO DE BREJO DA MADRE DE DEUS.
             Em síntese, o autor alega que em 09 de fevereiro do corrente ano, 
tomou conhecimento através de terceiros da futura realização de um leilão 
público em sua cidade do Brejo da Madre de Deus/PE, momento em que
 passou a perguntar a diversos de seus conhecidos onde fora publicado o
 edital de convocação para a referida hasta pública.
             Afirma, ainda, que ninguém soube informar em qual jornal de grande 
circulação foi veiculado tal leilão, nem tampouco soube se houve publicação
 através de propaganda em rádio e televisão acerca da realização de ta
l hasta pública, fato que por si só fere de morte o que reza a legislação 
aplicável ao caso.
             Aduz que quando se viu sem alternativas acerca de descobrir mais 
detalhes quanto ao leilão, inclusive e principalmente, quanto à data da
 realização do mesmo, quais bens iriam ser vendidos e por qual preço, 
pesquisou através da internet tal fato, oportunidade em que descobriu 
algumas informações sobre a hasta pública.
             O link da internet em que o autor encontrou parte das informações
 necessárias á realização do leilão foi o seguinte:
             Informa, que no site em comento descobriu que seria a agência 
de Leilões Freire a responsável pela realização da almoeda, contudo, não
 existe qualquer menção ao local em que se pode adquirir o edital, muito
 menos as informações constantes do texto extraído da internet não 
possui sequer as mínimas informações necessárias para preencher 
minimamente os requisitos de uma hasta pública.
             Colaciona aos autos as informações encontradas na internet.
             Por fim, enumera diversos requisitos não cumpridos pelo Município
 para que fosse considerado legítimo e correto o leilão em testilha:
A) Não houve a devida e necessária publicação do Edital de Leilão;
B) Inexiste avaliação dos bens levados a hasta pública;
C)  Inexistência de discriminação dos bens que se pretendem alienar;
D) Valor dos bens postos alienação ultrapassa o valor máximo permitido
 pela Lei 8.666/93;
E) Ausência de autorização legislativa; e,
F) Inexistência de documento hábil comprovando que os bens são
 inservíveis;
             
             Após discorrer sobre o direito aplicável à espécie, o autor pugnou
 pela antecipação dos efeitos da tutela, a fim de que não se realize o
 leilão agendado para o próximo dia 25/02/2015 às 10:00 na garagem
 da Prefeitura de Brejo da Madre de Deus/PE.
             A inicial veio devidamente instruída.
             É o relatório necessário. Decido. 
             Antes de adentrar no mérito do pedido de antecipação de tutela, 
passo a analisar a legitimidade do autor para propor a presente ação popular.
             Atualmente, entende-se que apenas o brasileiro eleitor, no exercício 
dos direitos políticos, pode utilizar-se da ação popular, prevista no 
art. 5º, LXXIII, da Constituição Federal. Para tanto, deve o cidadão 
comprovar essa condição mediante apresentação do título de eleitor ou
 documento que a ele corresponda, como uma certidão negativa emitida 
pela Justiça Eleitoral. 
             No caso dos autos, observo que a parte autora não apresentou 
documentos que comprovem a sua condição de cidadão e que, 
consequentemente, lhe dá legitimidade para ajuizar a presente demanda.
             Entretanto, ante a gravidade dos fatos descritos na inicial, passo 
a analisar a liminar requerida e determino, desde já, a intimação da parte 
autora para apresentar, no prazo de 24 horas, documento que comprove a
 sua condição de cidadão.
             Nos termos do artigo 273, do Código de Processo Civil, o juiz, 
presente a verossimilhança das alegações e o fundado receio de dano
 irreparável ou de difícil reparação, poderá antecipar, total ou parcialmente, 
os efeitos da tutela.
             A alienação dos bens descritos no Edital de fls. 30/33 não se
 enquadra em nenhuma das hipóteses descritas no inciso II, do art. 17, 
da Lei 8.666/1993, motivo pelo qual entendo ser necessária a realização de
 procedimento licitatório para a venda de tais bens.
Art. 17.  A alienação de bens da Administração Pública, subordinada à
 existência de interesse público devidamente justificado, será precedida de 
avaliação e obedecerá às seguintes normas:
(...)
II - quando móveis, dependerá de avaliação prévia e de licitação, dispensada
 esta nos seguintes casos:
a) doação, permitida exclusivamente para fins e uso de interesse social, após
 avaliação de sua oportunidade e conveniência sócio-econômica, relativamente
 à escolha de outra forma de alienação; 
b) permuta, permitida exclusivamente entre órgãos ou entidades da 
Administração Pública; 
c) venda de ações, que poderão ser negociadas em bolsa, observada a
 legislação específica;
d) venda de títulos, na forma da legislação pertinente;
e) venda de bens produzidos ou comercializados por órgãos ou entidades 
da Administração Pública, em virtude de suas finalidades;
f) venda de materiais e equipamentos para outros órgãos ou 
entidades da 
Administração Pública, sem utilização previsível por quem deles
 dispõe. 
(...)
             
             A alienação de bens móveis da administração pública, quando não 
dispensada, pode ser realizada, desde que haja interesse público devidamente 
justificado, através de duas modalidades de licitação, quais sejam o leilão e a
 concorrência.
             A modalidade leilão poderá ser utilizada quando o valor dos bens
 objetos da hasta pública não ultrapassar o valor de R$ 650.000,00 
(seiscentos e cinqüenta mil reais), conforme determina o art. 17, §6º, da
 Lei de Licitações, sendo que, ultrapassado esse valor, obrigatoriamente, 
os bens deverão ser vendidos por meio de concorrência.
Art. 17.  A alienação de bens da Administração Pública, subordinada à
 existência de interesse público devidamente justificado, será precedida 
de avaliação e obedecerá às seguintes normas:
(...)
6o  Para a venda de bens móveis avaliados, isolada ou globalmente, em 
quantia não superior ao limite previsto no art. 23, inciso II, alínea
 "b" desta Lei, a Administração poderá permitir o leilão. 
(...)
             
             Definida a modalidade licitatória, deverá a administração
 publicar edital, respeitados os prazos contidos no art. 21, §2º, da Lei 8.666/93,
 contendo a avaliação dos patrimônio móvel que deseja alienar.
             Explicitada de forma sintética o procedimento necessário para a 
alienação dos bens móveis pertencentes a administração pública, passo a
 analisar as irregularidades apontadas nos autos.
             O Edital 001/2015 , fls. 30/33, que em tese foi publicado Prefeitura 
de Brejo da Madre de Deus/PE, tem como objeto a alienação de diversos
 bens móveis pertencentes ao citado município.
             Observo que não a parte ré não apresentou, no edital, avaliação prévia 
dos bens que pretende alienar, havendo claro descumprimento do requisito de
avaliação descrito no art. 17, §2º, da Lei 8.666/1993.
             Com feito, inexistindo avaliação prévia, não há possibilidade de se 
determinar qual o procedimento licitatório correto para a venda dos bens, tendo
 em vista que a modalidade de licitação a ser utilizada está intimamente ligada
 ao valor do patrimônio que se pretende alienar, podendo ser realizada, como
 já dito, por meio de leilão ou concorrência.
             Outrossim, inexiste no referido edital a justificativa da administração
 para alienar os bens, condição também necessária para a realização da licitação.
             Por fim, observo, sem me aprofundar no tema, que a administração,
 de forma absurda, não especificou todos os bens que pretende alienar, 
constando como bens alienáveis no item 27 do edital "CADEIRAS, 
FOGÕES MATERIAIS DE INFORMÁTICA E ETC". 
             Diante dos indícios de irregularidades na condução do processo 
licitatório de leilão de bens móveis retratadas nas cópias dos documentos
 acostados aos autos e a consequente  visualização da aparência do bom 
direito em prol do autor, a melhor solução que se alvitra, no momento, é a 
concessão da antecipação dos efeitos da tutela, a fim de que não se realize
 o leilão agendado para o próximo dia 25/02/2015 às 10:00 na garagem da
 Prefeitura de Brejo da Madre de Deus/PE.
             Por tais fundamentos, defiro a liminar, a fim de suspender 
imediatamente a realização do leilão de bens moveis do Município de
 Brejo da Madre de Deus, cuja sessão está agendada para o dia 25 de
 fevereiro de 2015, às 10 horas, Edital 001/2015, em razão da patentes
 irregularidades acima descritas.
             Intime-se a parte autora para apresentar, no prazo de 24 horas, 
documento que comprove a sua condição de cidadão. Descumprida tal
 diligência, vista ao MP para requerer o que for de direito.
             Expeça-se mandado.
             Sem prejuízo, cite-se para no prazo legal apresentar resposta.
             AUTORIZO QUE O CHEFE DE SECRETARIA ASSINE, DE
 ORDEM DESTE JUÍZO, TODOS OS EXPEDIENTES 
NECESSÁRIOS AO CUMPRIMENTO DESTA DECISÃO.
             P.R.I.
             Brejo da Madre de Deus/PE, 23 de fevereiro de 2015.
        
        
Juiz Substituto Diego Vieira Lima
Vara Única da Comarca de Brejo da Madre de Deus/PE


Do Estação Notícias