segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Advogado deixa defesa de Pedro Corrêa devido a possível delação

Ex-deputado do Partido Progressista está preso em Curitiba.
Segundo Michel Saliba, situação é incompatível com a defesa de outros réus.


O advogado Michel Saliba disse nesta segunda-feira (31) que está deixando a defesa do ex-deputado federal Pedro Corrêa, preso na Operação Lava Jato. De acordo com ele, Corrêa começou a prestar os primeiros depoimentos aos procuradores do Ministério Público Federal que investigam o caso, na tentativa de um acordo de delação premiada.
Corrêa foi preso na 11ª fase da Lava Jato, junto com outros dois ex-deputados, Luiz Argôlo e André Vargas. Segundo o MPF, Pedro Correa era responsável, como liderança do Partido Progressista, pelo repasse geral de propinas ao partido, tendo recebido diretamente R$ 40,7 milhões em propina do esquema entre 2004 a 2014. Os recursos, sustenta a procuradoria, eram provenientes de contratos fraudulentos entre empreiteiras e a Petrobras. Ele responde por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato.
No anúncio de que deixaria a defesa do ex-deputado, Michel Saliba pontuou que atende a outros seis políticos que respondem a inquéritos da Operação Lava Jato. Por essa razão, ele disse que seria incompatível se manter na defesa de Corrêa.
Embora esteja preso em Curitiba, devido à Lava Jato, o ex-parlamentar já cumpria pena no processo do mensalão. Ele foi condenado a 7 anos e 2 meses de prisão no processo do Mensalão por recebido dinheiro em troca de apoio político no Congresso ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Até este novo mandado de prisão, o político cumpria a pena em regime semiaberto no Centro de Ressocialização do Agreste (CRA), em Canhotinho, Agreste de Pernambuco.


Do G1 PR, com informações da RPC

Nenhum comentário:

Postar um comentário