Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Trabalhando

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Professor Jurandir bota pra torar - “Quer mexer com Professor Jurandir? Mexam, mas aviso que vocês apenas pensam que me conhecem. Querem fazer, façam, mas façam bem feito, pois saibam que vai chegar a minha hora”

Na manhã desta segunda-feira o vereador e vice-presidente da Câmara de Taquaritinga do Norte, Professor Jurandir, participou do programa ‘Bom Dia Pão de Açúcar’, que vai ao ar através da Rádio Filadélfia FM. Na oportunidade ele comentou a ação, ingressada por cinco vereadores do grupo Calabar, que pedem na justiça a anulação da eleição do último dia primeiro de janeiro, que elegeu Eraldo da Pedra Preta presidente do legislativo da Dália da Serra e Jurandir para o posto de vice-presidente.  

A surpresa - “Eu recebi essa notícia com supressa, porque essa eleição aconteceu no dia primeiro de janeiro, depois disso, aconteceram mais três sessões ordinárias, onde eles (vereadores autores da ação) participaram de forma normal, assinando as presenças e tudo mais, legitimando assim, a eleição que ocorreu e que elegeu o presidente, o vice e seus secretários. Depois de um mês praticamente eles entram com um mandato de segurança, alegando um motivo que sinceramente não vejo ter nada a ver, já que existia sim o número mínimo de vereadores necessários para a eleição daquela data”.

Sem papo - “Primeiro, eu não aceito ameaça de ninguém, não aceito imposição. Caso o juiz acate o pedido e determine uma nova eleição, o resultado do dia primeiro de janeiro será mantido, eles serão derrotados novamente por 6 a 5. Ninguém muda minha opinião, não quero sequer ouvir proposta de ninguém, não quero conversa com nenhum deles e ponto final”.

Ameaçado e revoltado - “Se eu fosse contar a vocês o que eu tenho passado, as covardias que estão fazendo comigo, as pressões que tenho sofrido, vocês ficariam horrorizados, no entanto, quero que todos saibam que se tem uma pessoa em Taquaritinga que aguenta pressão e covardia, essa pessoa sou eu, Professor Jurandir, podem vir com covardias e ameaças que eu aguento”.

A perua - “Não há essa carta na manga deles, até porque se tivessem mesmo essa carta já teriam usado contra mim na primeira eleição. Isso é balela, isso é perua. Essa conversa é mentirosa”.

Recado dado - “Quer mexer com Professor Jurandir? Mexam, mas aviso que vocês apenas pensam que me conhecem. Querem fazer, façam, mas façam bem feito, pois saibam que vai chegar a minha hora. Isso não é ameaça, é apenas uma questão de justiça e repito: me deixem trabalhar com o povo, para o povo, coisa que não está acontecendo, já que têm levado a vida em me ameaçar e perseguir”.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário