segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Sobre a violência, Câmara diz que é preciso parceria

Blog da Folha
Reunido com os prefeitos da Região Metropolitana do Recife para falar sobre o Pacto pela Vida, no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara afirmou que, em momento de crise, é preciso parceria e diálogo. Ele afirmou que a violência tem tido componentes nacionais que preocupam. Mas acrescentou que o crescimento dos índices também tem outros fatores mais complicados.
“Nós temos também componentes que estão fora da nossa governança, como o tráfico de drogas e de armas”, afirmou Paulo câmara no início da reunião.
Entre os integrantes do Governo presentes, estão os secretários de planejamento (Márcio Stefani), defesa social (Ângelo Gioia), Justica (Pedro Eurico) e comandante da Polícia Militar (Carlos D'Albuquerque).
"Um conjunto de pessoas que quer estar mais próximo dos prefeitos, que estão começando a gestão agora. O desafio da segurança exige isso: muito diálogo, muita transparência, muita verdade. Exige, de cada um de nós, muita disponibilidade de assumirmos um papel, que cabe a cada um de nós", afirmou Paulo Câmara.
Ele lembrou que o Estado tem uma política “bem concebida”, que busca aperfeiçoamento a “a cada semana, a cada dia e que precisa realmente da participação de todos”.
Paulo Câmara lembrou que o Pacto pela vida foi criado com a participação dos Poderes e da sociedade civil, que fez com que Pernambuco se tornasse o único estado da Federação a obter que nos números de homicídios. E que a reunião é justamente para apresentar o programa e os seus números.
“Infelizmente desde 2014 não temos conseguido obter os resultados em relação a CVLIs (crimes violentos letais intencionais), em relação aos homicídios. Nós temos procurado nos aprofundar ainda mais, buscado dar respostas, buscado obter resultados mais satisfatórios.
Sobre o encontro com os prefeitos, Paulo Câmara afirmou que eles são a ponta, o primeiro socorro da população que precise de ajuda.
“Quero estar junto aos prefeitos também para dar toda a cobertura, todo apoio necessário, toda troca de informação e diálogo necessários para que se possa atuar firmemente num tema que preocupa em demasia a população de Pernambuco, que sente a crise, que sente o desemprego, a violência e que sente também a falta de respostas rápidas”, afirmou o socialista.


O governador acrescentou que esse era o motivo de encontro, de apresentar a política do Pacto pela Vida. “Mostrar o que estamos fazendo, falar um pouco do que pensamos e ouvir os senhores”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário