terça-feira, 11 de abril de 2017

Envolvidos na Operação Pulverização são ouvidos pela justiça em Belém de Maria

Ex-prefeitos, ex-vereadores e servidores são suspeitos de desviar mais de R$ 100 milhões num esquema de corrupção na prefeitura. Ouvidas acontecem no Fórum da cidade.
Foi realizada na manhã desta terça-feira (11) em Belém de Maria, na Mata Sul de Pernambuco, uma audiência de acareação com todos os envolvidos na 'Operação Pulverização'. Nessa audiência, os envolvidos serão ouvidos e apresentarão as defesas, assim como as acusações a outros envolvidos no esquema de corrupção na prefeitura.

A audiência acontece no fórum Guilhermino de Souza Melo. A operação foi deflagrada em novembro de 2015, resultado de uma ação do Ministério Público e da Polícia Civil que investiga suspeitos de criar empresas fantasmas, lavar dinheiro e fraudar licitações.


Após a investigação, 18 pessoas foram presas, entre elas o prefeito de Belém de Maria, Valdecir José da Silva, conhecido como 'Tio Correia', que se entregou à polícia em agosto de 2016 no Recife. Ele é suspeito de chefiar um grupo criminoso responsável por desviar R$ 100 milhões da prefeitura do município.
'Operação Pulverização'
Durante as ações, foram expedidos 13 mandados de prisão. Cinco vereadores e um funcionário da prefeitura de Belém de Maria foram presos durante a segunda fase da Operação Pulverização. Foram presos o presidente da Câmara de Vereadores, José Jairo Leonildo de Brito, e os parlamentares Jailson José da Silva, Josival Carlos dos Santos, Antônio José da Silva e Carlos José Soares - segundo a Polícia Civil informou à época.

O procurador e coordenador do Gaeco - vinculado ao MPPE -, Ricardo Lapenda Figueiroa, explicou que as investigações começaram com a promotoria de Palmares. "No primeiro momento foram descobertas algumas empresas fantasmas. Foram quebrados sigilos fiscais e na análise inicial havia o desvio de R$ 3 milhões. [...] O valor já passa dos R$ 9 milhões".

Do G1 Caruaru 



Nenhum comentário:

Postar um comentário