quinta-feira, 13 de abril de 2017

EXCLUSIVO: Médico Cubano é acusado de abuso e assédio sexual em Brejo


A equipe do Patrulha do Agreste recebeu com exclusividade uma denuncia grave de um caso que aconteceu em São Domingos distrito de Brejo da Madre de Deus no Agreste de Pernambuco, uma mulher de 40 anos, que trabalha há mais de 14 anos como agente de saúde naquele distrito afirmou ter sido vítima de abuso e assédio sexual por parte de um médico Cubano.

O caso teria acontecido dentro de uma UBS (Unidade Básica de Saúde), onde os envolvidos trabalham, a mulher relatou que no dia 03 de Março do corrente, o acusado mandou lhe chamar e assim que a mesma entrou no consultório onde o médico estava sozinho foi abusada e assediada pelo cubano que deverá prestar esclarecimento na delegacia onde o caso foi registrado., “Ele me chamou e assim que eu entrei, o médico pediu para ir até minha casa, eu falei que era casada, mas ele insistiu e mandou que eu me separasse, que ele queria namora comigo, depois ele segurou em minha e beijou meu braço” afirmou emocionada a vítima.

Nossa equipe procurou o médico acusado, Drº Fausto Rosello Legra que é Cubano e participa do Programa Mais Médico e chegou para trabalhar no município do no início desse ano, Dr. Fausto afirmou que sabia da denuncia mas não tinha conhecimento que vítima havia registrado o caso na delegacia, “Eu sei da situação, mas não sei que ela (vítima), procurou a delegacia” afirmou o médico.

Durant a conversa o médico ainda afirmou existir “boatos” sobre outro caso também de assédio contra ele na sede do município, “Lá no brejo foi uma “paciente”, mas não é verdade, eu nunca vi essa pessoa” disse Dr. Fausto sobre o primeiro caso que ele teria se envolvido no começo do ano na sede do município de Brejo da Madre de Deus.

O médico foi afastado de suas funções quase trinta dias depois do caso ter acontecido segundo o relato da vítima que não se conformou a falta de providências por parte da Secretária Municipal de Saúde, “O secretário de Saúde Dr. Edson fez pouco caso e não fez nada” lamentou a mulher que procurou nossa equipe e denunciou a situação.

A prefeitura de Brejo afirmou que o médico não voltará às atividades até o caso ser apurado e que o mesmo deverá ser substituído por outro profissional.

O caso deverá ser denunciado na Secretária Estadual de Justiça e Direitos Humanos e ao CRM-PE, o vereador Robertinho Asfora está acompanhando o caso de perto e afirmou sua intensão de levar ao conhecimento dos órgãos competentes, "Nós não vamos descansar enquanto o caso não for apurado e comprovado a culpa desse médico que ele seja punido para sirva de exemplo, não para ele mas para pessoas que pensão que nosso povo está abandonado, levarei o caso para a Secretária de Justiça e Direitos Humanos e darei conhecimento também o CRM (Conselho Regional de Medicina), de Pernambuco" afirmou o vereador.

Do Patrulha do Agreste

Nenhum comentário:

Postar um comentário