quarta-feira, 3 de maio de 2017

Governo de Pernambuco anuncia sete mil novas vagas no sistema prisional até 2018

Vagas serão distribuídas entre as duas unidades do complexo prisional de Itaquitinga e os presídios de Araçoiaba, Garanhuns, Palmares e Tacaimbó.

O sistema prisional de Pernambuco passará a contar com sete mil novas vagas até 2018. O anúncio foi feito pelo secretário de Justiça e Direitos Humanos do estado, Pedro Eurico, em coletiva de imprensa nesta quarta (3) sobre a assinatura da licitação para retomar as obras da segunda unidade do Centro Integrado de Ressocialização (CIR), em Itaquitinga, na Zona da Mata Norte. Desse total de vagas, duas mil ficarão disponíveis com as duas unidades que integram o CIR, quatro mil serão no presídio de Araçoiaba, na Região Metropolitana do Recife, e outras mil serão distribuídas em unidades prisionais de Garanhuns, Palmares e Tacaimbó.


O edital da licitação para a retomada das obras da segunda unidade do complexo prisional de Itaquitinga foi publicado no Diário Oficial de Pernambuco nesta quarta (3). Com orçamento de R$ 14,5 milhões, as obras devem começar no segundo semestre de 2017. "A unidade, inicialmente, seria de regime semiaberto, mas decidimos transformá-la em uma unidade de regime fechado para minimizar a superpopulação carcerária de Pernambuco", explicou o secretário. Com a mudança, a unidade prisional deixa de ter capacidade para 650 presos e passa a abrigar cerca de mil detentos. O início do funcionamento da unidade está previsto para junho de 2018.
Essa é a segunda obra do espaço cuja construção é retomada após um hiato de cinco anos, já que a primeira unidade do presídio estava parada desde 2012 e teve a construção retomada em janeiro de 2017. Ainda segundo Pedro Eurico, os recursos financeiros para a realização da obra vieram do Fundo Penitenciário Nacional, que disponibilizou, em dezembro de 2016, R$ 44,7 milhões para Pernambuco.

Do G1 Caruaru 

Nenhum comentário:

Postar um comentário