segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

23 pontos no rosto - Briga entre assessores parlamentares termina com um deles esfaqueado. Presidente da Câmara exonera os dois


Blog do Cesar Melo


Um fato chamou a atenção de todos os santa-cruzenses na manhã desta segunda-feira, na parte externa da Câmara de Vereadores da cidade. Uma briga entre dois assessores parlamentares terminou com um deles esfaqueado na face. Gilsemar Pedro, assessor do vereador Ronaldo Pacas, agrediu com uma faca o jovem Fablício Araújo, assessor da vereadora Jessyca Cavalcanti.

O episódio ocorreu por volta das 9 da manhã e acabou sendo o desfecho de uma série de agressões verbais, que se iniciaram em grupos de Whatsapp da cidade. Fablício foi levado para a UPA da cidade, medicado e atendido pela equipe de plantão. 23 pontos foram dados no rosto de Fablício, que também teve que tomar doses de vacinas na tarde desta segunda.

Uma equipe da Polícia Militar, assim como, policiais civis estiveram na Câmara de Vereadores e conversaram com várias pessoas, dentre elas, com o presidente do Legislativo, o vereador Augusto Maia, que pouco depois emitiu uma nota à imprensa local. 

Confira a nota de Augusto Maia:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Tendo em vista os últimos acontecimentos envolvendo dois assessores parlamentares que compõe o quadro de funcionários da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, inclusive chegando à agressões físicas, fato que tem sido repercutido por toda a imprensa, viemos através deste comunicado prestar esclarecimentos.

A Câmara de Vereadores comunica que as medidas administrativas estão sendo tomadas, iniciando pela exoneração imediata dos dois funcionários envolvidos, tendo em vista que de pronto é nítido que ambos tiveram a mesma intenção de fugir das atribuições do âmbito profissional. Ressaltamos ainda, que a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe estará atenta ao desfecho do caso judicialmente.

Vale salientar que o fato ocorreu fora da Câmara de Vereadores e os assessores parlamentares não tem horário fixo de expediente, já que ficam à disposição de forma exclusiva para cada vereador. 

Todavia, a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, por meio da presidência, repudia qualquer ato de violência por qualquer que seja a motivação. Em um momento tão difícil que passa a nossa política, o diálogo e o respeito às opiniões contrárias devem se sobrepor às agressões físicas ou incitações à guerra. A busca por um ambiente saudável, onde a discussão democrática deve prevalecer é um dos nossos objetivos.

Atenciosamente,
Augusto Maia
Presidente da Câmara



Nenhum comentário:

Postar um comentário