segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Governos de Pernambuco e da Bahia unificam ações para combater a Mosca das Frutas



Os Governos dos Estados de Pernambuco e da Bahia vão unificar as ações de controle da Mosca das Frutas no Vale do São Francisco. A decisão foi formalizada na última sexta-feira (30), com a assinatura de um protocolo de intenções entre a Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco (SDA), Secretaria de Agricultura da Bahia (Seagri) e Agências Estaduais de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) e da Bahia (Adab). Também subscreveram o protocolo a Embrapa, o Sebrae, as Federações de Agricultura dos dois Estados, Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas (Abrafrutas), Valexport, Codevasf e a Biofábrica Moscamed Brasil.

A iniciativa tem como meta atender às exigências do mercado europeu, que passou a exigir ações de controle e monitoramento da Mosca das Frutas para a entrada de produtos na Europa. Até então, para exportar frutas para os países da Zona do Euro bastava a adoção de procedimentos para a eliminação de larvas, como o processo hidrotérmico para as mangas ou o tratamento a frio para as uvas.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, a unificação das ações tem grande importância para a competitividade da fruticultura do Vale do São Francisco e a manutenção dos mercados para os produtores dos dois Estados. “Não adianta um produtor de Pernambuco ou da Bahia realizar o controle e o monitoramento da Mosca das Frutas se o seu vizinho não implantar essas ações. A mosca não reconhece limite de propriedades nem divisas entre os Estados”, destacou.

O protocolo de intenções contempla a adoção de políticas públicas unificadas, promoção de campanhas educativas, ações de capacitação técnica voltada aos produtores, assistência técnica e tecnológica aos produtores e realização de pesquisas que assegurem a sustentabilidade técnica e científica do Programa de Controle da Mosca das Frutas.

Segundo dados da Valexport, a região do Vale do São Francisco, que compreende áreas de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), produz 250 mil toneladas de uva de mesa por ano, das quais 35 mil toneladas são enviadas para os mercados europeus. Além da uva de mesa, o Vale do São Francisco produz 750 mil toneladas de manda, das quais 100 mil toneladas tem como destino a Europa. A região possui cerca de 3 mil fruticultores que atuam nos cultivos de manga, uva, goiaba e outras frutas e respondem pela geração de 100 mil empregos diretos e pela movimentação de US$ 3,8 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário