sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Uma das 7 maravilhas abandonada e isolada



Lá fora, seja no território nacional ou no exterior, Pernambuco não se projeta apenas aos olhos dos que movem paixão pelas belezas das suas  praias. Uma das sete maravilhas do País, considerado o maior teatro ao ar livre do mundo, Nova Jerusalém é quase inacessível por falta de um acesso de qualidade.
Há muito, a PE-145, de menos de 20 km, que dá acesso ao distrito de Nova Jerusalém, virou pó, tábua de pirulito, inibindo a presença de turistas, curiosos em conhecer o anfiteatro no qual é  projetada ao mundo a peça mais completa, linda e emocionante da Paixão de Cristo.
Milhares de pessoas já se planejam para ir conhecer o espetáculo, em março, mas tendem a levar uma péssima impressão de Pernambuco, porque simplesmente vai se deparar com a pior estrada do País. O Governo prometeu recapear o trecho, mas frustrou à população da região e os turistas ao fazer apenas uma mera operação tapa buraco.
Devido às crateras, a estrada não floresce  tapando buraco. A secretária de Infraestrutura, Fernanda Baptista, incluiu o distrito mais procurado até Madre de Deus no plano estadual das novas estradas, algo que compreende 5,7 mil km de pavimentação. Mas não cumpriu a palavra.
O que se observa na estrada são operários tapando buraco, ao invés de estarem construindo uma estrada nova como o Governo prometeu. O bom senso reza que simplesmente tapar buraco no estágio deteriorado em que se encontra a PE-145 é jogar dinheiro fora.
Da forma que a estrada foi abandonada, provocando o afundamento do fosso turístico em Nova Jerusalém, mais do que espantar o visitante, ceifa vidas. Tem se tornado uma rotina acidentes com vítimas fatais na estrada devido à buraqueira. 
Para vergonha do poder público omisso, até ao Ministério Público a população de Nova Jerusalém já recorreu, implorando por sua estrada livre da zona desconfortável do perigo. O secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, ao invés de abraçar à causa pelo recapeamento, ou seja, uma nova estrada, bateu palmas para a operação tapa buraco, revelando falta de visão e sensibilidade para o setor estratégico ao qual está à frente. 
Nada entende ou desconhece a vocação da região de Nova Jerusalém para o  chamado ecoturismo, cuja isca é a encenação do drama da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém.
Trata-se de uma peça teatral, criada por Epaminondas Mendonça em 1951, celebrada todos os anos durante a Semana Santa em Brejo da Madre de Deus. É encenada tradicionalmente ao ar livre reproduzindo os últimos passos de Jesus na Terra, e já atraiu mais de 10 milhões de pessoas, mesmo não tendo uma estrada trafegável.
A cidade-teatro de Nova Jerusalém foi idealizada por Plínio Pacheco em 1956, e inaugurada em 1968.
Francisco Cuoco, Susana Vieira, Mauro Mendonça, Murilo Rosa, Thiago Lacerda, Eriberto Leão, Patrícia Pilar, Giovana Antonelli, Cristiana Oliveira, Oscar Magrini, Carol Castro Carmo Dalla Vecchia, Herson Capri, Miguel Falabella, Letícia Spiller, Grazi Massafera e outros grandes atores já atuaram em Nova Jerusalém. 
A partir de 1995, a peça passou a contar sempre com presença de atores e atrizes da Rede Globo, que patrocina o evento. O teatro, o maior do mundo, possui uma área de 100.000 m² (cem mil metros quadrados).
A Rede Globo é a principal emissora que transmite o espetáculo, em parceria com a TV Globo Nordeste desde 1995.
 Anteriormente (até 2006), a emissora transmitia a peça ao vivo, quando os links começaram a ser gravados para serem transmitidos no sábado, onde até hoje mantém a "tradição" na emissora.
Uma pena que o Estado não tenha motivação para fazer da PE-145 um tapete sem o vermelho do sangue, que afugenta   o turista.


Blog do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário